Blog
Saiba tudo sobre o Mercado Imobiliário

Minha Casa Minha Vida: características de um dos programas sociais mais conhecidos do Brasil:

O Programa Minha Casa Minha Vida, é uma iniciativa do Governo Federal, criado em abril de 2009, cujo intuito é  ajudar quem pretende comprar um imóvel. Seus benefícios incluem:

Abatimento de parte do valor do imóvel;

Pagamento de parte do valor da entrada (subsídio);

Descontos no seguro do financiamento imobiliário;

Juros menores do que os de outros bancos.

“No entanto, nem todo mundo que está precisando de um financiamento consegue entrar no programa Minha Casa Minha Vida, já que existem restrições de renda e valor máximo para os imóveis”, observa Wingrid Xavier – diretora comercial e marketing da empresa Promoval Incorporadora.

Para poder financiar um imóvel pelo programa, o beneficiário precisa cumprir uma série de requisitos. O principal deles é a renda familiar, a partir dela é definido a taxa de juros do financiamento, o prazo de pagamento e o tipo de imóvel. Entenda como funciona Renda bruta

familiar  de até R$ 1.600 mensais

Nessa faixa de renda, o financiamento pode ter duração de até dez anos e as parcelas nunca serão maiores do que 5% da renda mensal da família. O governo pode arcar com até 90% do valor do imóvel. Para participar do programa, é preciso procurar a prefeitura da cidade e realizar o cadastro no CadÚnico. Quando o pedido for aprovado, será efetuada a assinatura  do contrato de financiamento e o prazo de mudança para o imóvel será de até 30 dias.  Atenção: O beneficiário não pode estar inadimplente com o pagamento do financiamento, IPTU, contas de energia, água e condomínio para não perder o direito ao benefício.

Renda bruta familiar até R$ 4.000 mensais

Nesses casos, não é necessário fazer o cadastro na prefeitura para entrar no programa Minha Casa Minha Vida. É possível ir diretamente a uma agência da Caixa Econômica ou em um Correspondente Caixa Aqui e pedir a simulação do financiamento. Dessa forma, já será selecionado um imóvel  que esteja dentro das especificações de preço permitidas, que são diferentes conforme a cidade. Nessa faixa de renda,  o subsídio poderá variar entre R$ 29.000,00 a R$ 1.170,00, conforme o  enquadramento no programa.

Renda bruta familiar de R$ 4.001,00  a R$ 7.000,00

Nessa faixa de renda as exigências  são as mesmas da faixa anterior, no entanto ela não oferece o subsídio do governo, apenas o enquadramento no  com taxas  subsidiadas.

Documentação necessária

No caso de renda mensal até R$ 1.600,00, é necessário ter em mãos documentos de identificação (RG e CPF), comprovante de residência e os seis últimos comprovantes de renda (contracheques), além do CadÚnico;

Regras do Programa Minha Casa Minha Vida:

Não ter recebido nenhum benefício de programa habitacional;

Não ter cadastro no CADMUT (Cadastro Nacional de Mutuários);

Não possuir um imóvel residencial;

Não ser arrendatário do PAR (Programa de Arrendamento Residencial);

Não ter imóvel financiado em seu nome;

Não estar inscrito no CADIN (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados);

Não trabalhar em uma Caixa Econômica Federal nem estar casado(a) com um funcionário;

Com base nestas informações, é possível mensurar o funcionamento do Minha Casa Minha Vida , sobretudo se está pensando em fazer um financiamento e assim realizar o sonho de conquistar sua casa própria.

Sobre a Promoval Incorporadora A Promoval é uma incorporadora sediada em Vinhedo-SP, que busca oferecer residências confortáveis e de qualidade a um custo acessível. Muitos de seus imóveis se enquadram no programa Minha Casa Minha Vida.  A empresa possui diversas obras em andamento – e já entregou aproximadamente  500 unidades no Brasil.

Fontes InfoMoney / Estadão Conteúdos / Terra