Blog
Saiba tudo sobre o Mercado Imobiliário

SAIBA O QUE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO NO MOMENTO DE COMPRAR UM APARTAMENTO:

Quem nunca desejou ter o próprio apartamento? A tarefa pode até ser empolgante no começo, mas a busca não é tão simples assim. É necessário pesquisar cuidadosamente e, até mesmo, procurar ajuda de profissionais. É comum sua busca se iniciar na internet, em sites cujos sistemas proporcionam filtrar por bairros e orçamentos. Porém, em grandes cidades, como São Paulo, achar o apê ideal pode ser mais complicado ainda.

A grande capital financeira do Brasil reúne pessoas, tribos e cultura de todos os lugares do mundo. Como
atender a necessidades tão diferentes e acolher a diversidade de seu povo ou, ainda, como achar o apartamento ideal em um estado com tantas opções?

Crie seus próprios filtros

O primeiro passo para encontrar um novo apartamento é decidir onde quer morar. Questões como distância do trabalho, casa dos pais ou seus lugares de lazer preferidos são importantes para definir bairro ou região a ser explorada.

Outro ponto importante é fazer a busca de acordo com o valor que se pode pagar. Determinando uma faixa de preço, já elimina um grande número de opções que não serviriam para o comprador. Visitar o bairro ou frequentar a região em diferentes horários do dia são coisas fundamentais para se ter certeza do que se quer.

Média de preço dos bairros paulistas

Com uma extensão territorial de 1.521 km², a “terra da garoa” compreende uma infinidade de possibilidades para quem procura um apartamento. Tamanha diversidade faz com que o valor do metro quadrado varie até 484% entre os bairros paulistas.

Em maio de 2017, o valor médio do metro quadrado no bairro de Itaquera era de R$ 4.292, já no Ibirapuera o valor chegava à R$ 20.811. Um apartamento considerado “padrão” em São Paulo pode variar entre R$ 279 mil e R$ 1,352 milhão.

Segundo Wingrid Xavier, diretora comercial de novos negócios e marketing da Promoval Incorporadora, achar um apartamento com o seu perfil e que caiba no bolso não é fácil. “Em tempos de crise financeira e instabilidade no mercado imobiliário, é preciso ficar atento às melhores oportunidades. Muitas vezes, a melhor saída é comprar apartamentos ainda na planta”, diz.

Quais as vantagens de se comprar apartamento na planta?

Modernidade: comprar um apartamento na planta é comprar algo que acabou de ser pensado e será construído com o que há de mais novo no mercado, como o melhor aproveitamento dos espaços, mais conveniente com o estilo de vida atual. Com isso, não será necessário pensar em manutenção tão cedo, pois apartamentos na planta contam com garantia da construtora.

Valorização: de acordo com a Wingrid, um apartamento comprado na planta é um ótimo investimento. “O valor do imóvel pode duplicar ou até triplicar. Mas é importante escolher um bairro com potencial de crescimento”, observa. Lugares acessíveis, com variedade de transportes e comércio, são ideais.

Preço: as construtoras são bem flexíveis e oferecem boas condições para quem deseja comprar apartamento na planta. Wingrid afirma que os valores desses imóveis são bem mais em conta: “Na Promoval incorporadora, nossa média de preço é de R$ 120.000 a R$ 200.000. O custo-benefício é muito vantajoso”, diz.

Minha Casa Minha Vida

No Brasil desde 2012, a Promoval é a incorporadora do grupo imobiliário C3F, uma empresa com mais de 30 anos de atuação na França. Localizada em Vinhedo, São Paulo, sua função é planejar residências com posicionamento dinâmico e inovador. Suas criações oferecem casas e apartamentos confortáveis e de qualidade a um custo acessível. Os serviços oferecidos são apartamentos e casas do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal que tem o objetivo de ajudar famílias de menor renda a adquirem um imóvel.

A renda familiar máxima para participar do Minha Casa Minha Vida é de R$ 6.500 mensais. Famílias com renda mensal menor do que R$ 1.800 mensais ganham subsídios e condições especiais.
Ainda que sejam apartamentos populares, a Promoval Incorporadora investe na qualidade de cada projeto.

 

Fonte Estadão Conteúdo / Terra / Agência O Globo / InfoMoney